post

Dietas radicais e restritivas

Dietas radicais e restritivas

No momento em que fornecemos ao corpo bastante pouco força do que ele precisa, o corpo acha que está em perigo e, então, necessita se ajudar. Isto se acontece com a míngua do acabado calórico em todas as atividades que realizamos para acumular força para os processos mais vitais, como julgar e respirar.

No momento em que se encontra-se bastante tempo sem alimento, chega uma momento em que não acontece para resistir o fome. A explicação fisiológica: há uma queda na alíquota de dextrose no sangue (hipoglicemia), que traz uma desejo louca de abocanhar. Há uma atuação hormonal que induz a isto, que é a diminuição da leptina, o hormônio da saciedade e o crescimento da grelina, o hormônio da apetite. Acompanhados, eles levam à adição e, mais baixo, abrem as portas das células de gordura para que essas calorias sejam armazenadas mais depressa.
Aclarado o mecanismo acima, encontra-se evidente visto que dietas bastante radicais e restritivas não funcionam a prolongado tempo. A abstenção de alimento é uma actuação que mexe similarmente com nosso anímico e alimenta um ciclo achacado no qual há comedimento alimentar constantemente seguida por episódios de adição, arrependimento e retorno à comedimento para experimentar “ajeitar” o que foi realizado. Provando que este forma de regime não gera resultados positivos e que alimentar-se de maneira equilibrada é constantemente a melhor escolha, a Faculdade de Tel Aviv realizou um pesquisa bastante agradável. Nele, 193 integrantes foram divididos em 2 categorias, no qual o primeiro era liberado para alimentar-se uma jovem quantidade de doce no café da manhã e o de acordo com tinha um arraia de 300 calorias para essa mesma alimentação, ao longo 32 semanas. Depois de este tempo, foi constatado que os integrantes do primeiro grupo, aqueles que comiam doce, perderam mais peso e sofreram pouco episódios de adição do que o de acordo com grupo. Isto resultou uma vez que, no momento em que se possui a “acesso” de alimentar-se análogo alimento, a custo exageramos na dose. No entanto no momento em que há comedimento e a indivíduo resolve alimentar-se análogo alimento, bastante certamente não vai alimentar-se um acanhado bela e nem sequer acabar na primeira quantidade. Isto pretende dizer que todos precisam alimentar-se um doce no café da manhã? Não! Porém pretende dizer que alimentos que nos proporcionam agradar, como um chocolate ou um bela de bolo, são capazes de efetivamente realizar parte de uma refeição equilibrada, a partir de que na indicador pela certa, e também ajudam no controle de episódios de adição alimentar.

Papinha de bebê

Alimentar-se somente papinhas de bebê industrializadas similarmente chegou a adquirir adeptos do emagrecimento acelerado. A regime é completamente restrita a este alimento com a “comprometimento” de que a indivíduo volte a ter um abdome de criança. Porém as proporções de nutrientes não estão de acordo com a recomendada para adultos, como acautelado Daiana, e pode cabedal falta de minerais e vitaminas.

“Essa regressão fisiológica (do corpo) não vai ocorrer. Por causa disso as indivíduos abrange que acabar de acudir-se um admiração e entender que o caminho para redução de peso adequada é alimentar-se todos os alimentos de maneira controlada. Não precisam diminuir a um alimento nem sequer aparência.” A oscilação da aparência dos alimentos é outro dificuldade da regime das papinhas. “Nessa você não estimula a mastigação, que é completamente associada com saciedade e digestão. Quanto mais você mastiga, mais o corpo libera ácidos e enzimas para a digestão do alimento”, afirma a dietista.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *